Notícias

Interna

CONCLUSÃO DO CURSO DE FORMAÇÃO À CARREIRA ÀS NOVAS DEFENSORAS E DEFENSORES PÚBLICOS

Na última sexta-feira (12), a Defensoria Pública de Pernambuco concluiu o cronograma do Curso de Formação à Carreira às novas Defensoras e aos novos Defensores Públicos. 

 

A proposta  pedagógica intui introduzir as searas que integram a Instituição, bem como a dinâmica de funcionamento no que tange sua atuação tanto na capital quanto nos municípios interioranos. 

 

Pela manhã, a Subdefensoria das Causas Coletivas convidou as advogadas Elaine Alves e Débora Gonçalves, ambas membras da Comissão de Igualdade da OAB, para debater acerca do combate ao racismo estrutural. 

 

Para o Defensor Público-Geral José Fabrício Silva de Lima, “A Defensoria Pública não pode entrar alheia para validador mecanismos que viabilizem ultrapassar distorções históricas.”

 

Elaine deu início ao diálogo explicando o porquê de se apresentar como mulher negra antes de qualquer título. 

 

“Algo que diga quem eu sou.” 

 

Débora destacou a essencialidade da inclusão de mulheres negras e homens negros  no Sistema de Justiça. 

 

Ao palestrantes, ainda, solicitaram aos novos defensores e às novas defensoras que compartilhassem seu entendimento a respeito da temática. 

 

Ao longo da conversa, elas trouxeram um passeio histórico acerca da figura do negro perante a sociedade brasileira, explorando a herança colonial. 

 

Eliane explorou a questão da essência negra e a condição do saber-se e aceitar-se como negro devido às pressões sociais e o preconceito. 

 

Além de retratar a relação do patriarcado às mulheres negras. Ela recorreu às escritas de Grada Kilomba, autora portuguesa que aborda a cultura do silenciamento, e Lélia Gonzalez que evidencia o trabalho doméstico e o feminismo afro-latino-americano. 

 

Débora frisou, também, os diversos tipos de racismo, incluindo o institucional. Ela abrangeu, portanto, a evolução de leis no Código brasileiro que surgiram em contraposição à propagação racista. 

 

Por fim, houve o enfoque na atuação da Defensoria Pública em

concordância à equidade racial. 

 

Estiveram presentes o Subdefensor das Causas Coletivas Rafael Alcoforado e os recém- empossados.

 

 

No período da tarde, foi apresentada a equipe da Subdefensoria do Interior.

 

O Subdefensor Público Geral, Henrique Seixas destacou união da Defensoria Pública de Pernambuco. 

“Estaremos distante fisicamente, porém juntos em prol dos assistidos. Pretendemos povoar o interior de Pernambuco com a Defensoria.” 

 

Junto ao Subdefensor Clodoaldo Batista, Lenira Merces, Hilton Ramos e Jennifer Galindo comunicaram suas respectivas funções. 

 

O Subdefensor do Interior, Clodoaldo Batista, falou da alegria que é estar mais uma vez nomeando Defensores e ainda mais por terem suas comarcas no interior do estado de pernambuco.

“A Defensoria Publica de Pernambuco, não está pronta, pelo contrário, nós ainda estamos construindo a instituição. A Subdefensoria do Interior trabalha na perspectiva de auxiliar e acompanhar vocês e essa união reflete na vida do nosso assistido. Qualquer dúvida que vocês tiverem, tanto eu, quanto Lenira, Jenifer e Hilton estaremos aqui para auxiliar vocês.” 

 

Logo após a entrega das carteiras de Defensor ou Defensora aos novos empossados, feita pelo Subdefensor Público-Geral Henrique Seixas, o Subdefensor do Interior Clodoaldo Batista, concluiu,

“Meu sonho é que esse estado se torne verde. Que ele esteja todo pintado de verde que é a cor da Defensoria Pública.

Nossa missão é linda, mas tem trabalho. Se dermos as mãos e pensamos juntos, chegaremos lá.”

Galeria de Fotos