Notícias

Interna

ABRIGO CRISTO REDENTOR E O HCTP CONTAM COM ATUAÇÃO DA DEFENSORIA

O Setor de Registro Tardio de Nascimento da Defensoria Pública de Pernambuco, mais uma vez, cumpriu sua missão neste mês nos dias 04 e 09, atuando no Abrigo Cristo Redentor, em Jaboatão dos Guararapes e no Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico de Pernambuco (HCTP), em Itamaracá.  Idosos e pacientes que estão sem o documento de identificação tiveram suas digitais colhidas a fim de serem enviadas para o Instituto Tavares Buril, que fará busca para averiguar se estas pessoas possuem alguma certificação naquele órgão. Após a finalização desta busca, serão feitas diligências em cartórios das possíveis cidades de nascimento desses assistidos.

“Com a documentação, será possível entrar com pedido de Benefício de Prestação Continuada (BPC). O problema da falta de registro se agrava exatamente na hora que essas pessoas necessitam de um benefício assistencial ou uma internação para tratamento de saúde, pois sem documentação fica inviável proceder nesses casos," enfatizou a Defensora Pública Leda Pessoa, coordenadora do Setor de Registro Tardio. A força tarefa contou, ainda, com atuação de servidora da DPPE, de assistente social,  de subgerente do Abrigo,  e a gestora Sibele Rosado. O Abrigo Cristo Redentor conta atualmente com 95 idosos, sendo 46 homens e 49 mulheres.

No Hospital de Custódia, a ação, realizada na última terça-feira,  contou com a atuação das Defensoras Públicas Leda Pessoa, coordenadora do Setor de Registro Tardio, e Valmira Letícia Paes Barreto, a  administrativa  Janaina Ferreira , a estagiária Emily , e assistente social do Hospital Ana Patrícia Rangel. Atualmente, cerca de 600 homens e mulheres encontram-se no HCTP. Inaugurado em 1982, sua capacidade real comporta pouco mais da metade das pessoas que hoje lá estão: 372.

 

Redação: Fátima Freire

Imagens: jhpaparazzo - fotos Abrigo Cristo Redentor 

Imagens: cortesia fotos HCTP

Assessoria de Comunicação

 

Galeria de Fotos